Os Melhores de 2018

Lá vamos nós de novo, pela segunda vez, fazer uma lista de melhores do ano.


Repetindo o poste anterior, antes de mais nada, quero deixar claro que essa lista não está associada com os lançamentos de 2018 e que ela é baseada nas obras que conheci esse ano. É bom lembrar também que, apesar de consumidora assídua da cultura pop, é impossível assistir tudo e que essa lista é a partir só da minha visão, Juliana. Porém, apesar disso tudo, eu tentei escolher os seleccionados baseados na qualidade do conteúdo e da produção e não só pelo meu gosto pessoal.

Bem, 2018 foi um ano longo e conturbado para o Brasil e é claro que a situação do país me afetou, principalmente por ser uma mulher LGBT+. Foi tão bizarro que olhando as minhas listas (Filmow e MyAnimeList) reparei que o meu consumo ficou concentrado no começo e no final do ano e justamente no meio do ano (na época de copa e de eleição) teve um consumo menor.

Bem, a lista terá algumas adições comparado com o ano passado, pois achei válido coloca-los, então, sem mais delongas vamos ao top melhores do ano de 2018.


Yuru Camp △

Sinopse: Um anime que basicamente fala sobre acampar no inverno. Yuru Camp é um slice of life e segue a vida de duas colegiais, Rin Shima e Nadeshiko Kagamihara. A primeira faz camping já alguns anos, a segunda está começando nessa vida e a história, então, começa quando as duas se encontram ao irem ver o Monte Fuji.

Se ano passado eu assisti bastantes animes, esse ano só assisti alguns no começo do ano e ficou por isso, sendo que esse alguns foram lançamentos “antigos”. Eu escolhi Yuru Camp, porque ele é um anime bem executada, sendo é um exemplo de um bom slice of life. Essa série poderia entrar naquele simples anime do dia-a-dia com meninas fofinhas, mas a construção dos personagens, diálogos, e a sonorização fazem dela especial. (Link para uma review completa aqui).

(Também quero fazer menção honrosa a Kyousogica e deixar o link da review dele aqui).


The Marvelous Mrs. Maisel

Sinopse: Miriam Maisel é uma jovem esposa e mãe, de classe alta, que cuida da sua família durante o final dos anos 50 na cidade de Nova York. Mas quando a sua vida virar de cabeça para baixo ela se vê em um palco transformando suas mazelas em piadas.

Essa foi bem difícil, pois tinha This is Us no pareô, mas como eu acho que This is Us exagera um pouco no drama, eu fico com The Marvelous Mrs. Maisel, pois essa série é maravilhosa (*tum tum ta*).

Por favor, não achem que essa é a comédia da série, porque eles sim sabem fazer piada audiovisual. A série além te contar com as excelentes atuações de Rachel Brosnahan (Midge) e Alex Borstein (Sussie), também têm um roteiro e edição que não deixam o ritmo cair ou ficar exagerado. Sem falar nas vitórias no Emmy e no Globo de Ouro que a série teve e que foi novamente indicada na segunda temporada. (Review da primeira e segunda temporada também podem ser encontradas aqui no blog).


Hilda

Sinopse: Hilda se passa em um universo bem parecido com os anos 90, em um lugar parecido como interior do norte europeu, onde pessoas e criaturas fantásticas vivem juntos. Acompanhamos, então, as aventuras de Hilda uma menina que cresceu na floresta, mas agora está se mudando para a cidade para ter uma vida mais “normal”.

Os desenhos animados estão vindo com tudo, e podem vir mesmo. Hilda é o exemplo de que simples tem que ser feito de forma impecável. Do roteiro até a trilha sonora, tudo se encaixa perfeitamente para fazer um desenho animado destinado ao público infantil.

Apesar do blog ter uma review escrita dessa série, eu recomendo assistir o vídeo que fiz sobre ela.


Os Incríveis 2

Sinopse: A história do segundo filme dos Os Incríveis gira em torno de agora a Mulher Elástica sair de casa para trabalhar e o Sr. Incrível ficar em casa cuidando dos filhos.

Assim, eu tenho 90% de certeza que se o filme Spider Verse já tivesse estreado aqui no Brasil ele estaria aqui ao invés da continuação de Os Incríveis. Não que o último filme da Pixar seja ruim, ou menos merecedor.

Os Incríveis 2 é um filme que no geral trata sobre família, em como os membros de uma boa família podem fazer os indivíduos crescerem individualmente, seja se tornando um pai melhor, uma heroína, assumindo mais responsabilidades ou começando a aprender a controlar os seus poderes. (Link para uma review completa aqui).

Koe no Katachi

Sinopse: De um lado temos um menino, que apesar de extrovertido quando crianças, depois de vários assédios morais no seu desenvolvimento social, ele se fecha ao ponto de querer acabar com a própria vida. Do outro lado uma menina com deficiência que só consegue enxergar as dificuldades que ela causa aos outros e se sentir culpada “por trazer” problemas aos demais.

Como esse ano eu assisti bastantes filmes animados japoneses, resolvi fazer essa divisão entre as animações, espero que ano que vêm tenha que fazer essa divisão novamente.

A forma a qual A Voz do Silêncio trata essas questões de distúrbio psicológico é o que o torna tão lindo. Pois o jeito o qual os personagens são construídos e os jeitos que eles se comportam é, talvez, uma aula sobre depressão e ansiedade social. Demonstrando como o bullying pode deixar marcas, mesmo anos depois, naqueles que o sofreram. (Link para uma review completa aqui).


Um Lugar Silencioso

Sinopse: Criaturas que enxergam através do som apareceram e devastaram a sociedade, o filme acompanha a história de uma família sobrevivente que ainda está tentando sobreviver.

O motivo de ter escolhido Um Lugar Silencioso como melhor filme foi o fato de eu odiar filmes de suspense e ter adorado o filme. Apesar de achar que o filme do John Krasinski estar longe de ser um simples filme de suspense. O longa monta muito bem o seu universo e os atores mostram muito bem a angustia que é viver nesse universo, sem contar o excelente trabalho sonoro.


Pantera Negra

Sinopse: A história começa com T’Challa voltando a sua terra para se tornar o novo Rei, depois da morte de seu pai. Após a sua coroação ele se depara com a oportunidade de capturar um antigo contrabandista do seu país, Klaw, mas essa missão tem consequências de quase expor o isolado reino de Wakanda.

Calma, calma, eu sei que teve Guerra Infinita, porém, como Guerra Infinita têm uma continuação direta eu não achei apropriado coloca-lo aqui. Porém, isso não desmerecer o Pantera Negra, visto que independente disso eu o considero o melhor filme de herói solo até agora. (Link para uma review completa aqui).


Spider Man

Sinopse: Jogo de ação e aventura no universo de um Homem Aranha já formado.

Acho que a melhor coisa no jogo do Homem Aranha para PS4 é que ele me pareceu ser feito para todo mundo. Dos intitulados “gamers”, para os jogadores casuais até os jogadores novos. Ele tem uma boa história, uma jogabilidade bem fácil (basicamente só se têm que apertar um botão) e gráficos incríveis.



Eu não sei se essa categoria estará entre nós ano que vem, mas como nesse ano eu renovei quase todos os Canais de Youtube que assisto, eu resolvi abrir essa categoria. (Se têm algo que fiz esse ano foi parar de seguir gente e começar a seguir gente nova).

Bem, o canal do Leo Hwan faz bastantes análises emocionais de personagens, fala sobre representatividade e têm alguns vídeos pessoais do dono do canal. Eu estou colocando ele aqui não só porque ele fala sobre assuntos que eu acho importantes, mas também porque vejo o cuidado que ele tem com a edição e a produção do canal, por isso fica essa recomendação.

Bem, não vamos esperar que 2019 seja um bom ano, mas vamos fazer de 2019 um bom ano. Também vamos lembrar que não importa o que aconteça no próximo ano, ninguém solta a mão de ninguém. Até.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.