Mamma Mia: Lá Vamos Nós de Novo! [Review]

Vulgo Mamma Mia 2.


A continuação de Mamma Mia estreou no começo de agosto desse ano e conta com a nova direção de OI Parker, porém mantendo a produção de Judy Craymer e Gary Goetzman.

Se passando, provavelmente, alguns anos depois do primeiro filme, Shopie (Amanda Seyfried) está preste a concluir o sonho de sua mãe, Donna (Maryl Streep), terminando a reforma do hotel nas ilhas da Grécia. Enquanto isso também é contado a história da jovem Donna (Lily James), e em como, e porque, ela se mudou e ficou nesse lugar paradisíaco. Misturando o desejo do passado com a realização do presente.

Durante os vinte primeiros minutos do filme eu pensei que essa seria aquela continuação que nem “o grande elenco” queria participar, então, eles optaram por faze-los mais novos. Tendo um começo meio lento e desinteressante. (Eu fui ver o filme sem ver trailer ou qualquer outra propaganda, então, realmente não sabia que os atores mais velhos iriam aparecer). Porém, depois de meia hora o filme parece engatar a primeira e se torna mais atrativo.

Na verdade, o problema está mais visível entre o núcleo do passado e do presente. Onde a apresentação do novo elenco se tornou bem mais divertida e dinâmica do que a do elenco do filme passado. (Lily James realmente mostrou para que veio). Parando para pensar, os flash backs têm bem mais história do que o presente, então, essa desproporção faz sentido.


Como ele é um musical vamos ao que importa, as músicas e as performances. O primeiro é quase que uma cópia do filme anterior, não espere ouvir muitas músicas novas, a diferença é que agora elas são interpretadas/cantadas por outras pessoas. Como minha mãe disse, as músicas se referiam ao passado da Donna, então, faz sentido elas se repetirem. (Assim, eu gostei bastante das músicas do último filme por isso não fiquei tão incomoda, porém me senti meio enganada).

Agora, em relação as performances, tirando o dueto entre a Donna e o Harry (Hugh Skinner) do passado, o resto teve os mesmos trejeitos do primeiro filme. Nesse caso, isso só é ruim se você tem uma boa memória do filme passado, porque as apresentações são bem divertidas. (Apesar de algumas darem um pouco de vergonha alheia).

O que o segundo filme de Mamma Mia tem diferente do primeiro e que acrescentou bastante ao filme foi um melhor time de comédia. Se levando um pouco menos a sério que o primeiro.

Por fim, temos uma força feminina mais presente do que o primeiro, digo, dessa vez temos o foco na mãe da Shopie e em como ela lutou pelo seu sonho e sua filha. Sem contar que a atriz Lily deu uma presença mais rebelde e forte para a personagem Donna.

No geral, se você gostou do primeiro filme ou gosta de musicais, é uma boa opção, com certeza você deve se entreter.

Eu veria um filme só desse trio.

2 comentários:

  1. É um maravilhoso filme, divertido e eu desfrutei muito. Mamma Mia se tornou no meu filme preferido. Sua historia é muito fácil de entender e os atores podem transmitir todas as suas emoções. O elenco tambén foi excelente, adorei a participação de Andy Garcia, ele é um ótimo ator. Adoro porque sua atuação não é forçada em absoluto. Suas expressões faciais, movimentos, a maneira como chora, ri, ama, tudo parece puramente genuíno. O vi recém em Tempestade, foi maravilhoso. É um dos melhores filmes de açâo do cinema 2018 é sensacional! Eu gostei a história por que além das cenas cheias de ação extrema e efeitos especiais, realmente teve um roteiro decente, elemento que nem todos os filmes deste gênero tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mamma Mia realmente encanta pela simplicidade e os atores no geral, para mim, essa é a chave de um bom filme.
      Não vi o filme Tempestade, mas ficou a dica caso me depare com ele. :)

      Excluir

Tecnologia do Blogger.